Misteriosa raiz

Não há morte que não dedilhe
nesta pedra
de seco arbusto (1)
As sementes que forjam a vida
dum trevo de quatro folhas
que expande a casta na terra áspera. (2)

É verde esta secura, como é verde
a raiz duma planta que secou. (3)
Se a terra, às vezes, brota a flor, que não inspira,
a teatral camélia, a branca enfastiada. (4)

Floriram por engano as rosas bravas
No Inverno: veio o vento desfolhá-las... (5)
na corrente do riacho
vão as folhas secas. (6)

(1) - José Emílio-Nelson
(2) - Fernando Oliveira
(3) - Albano Martins
(4) - Gomes Leal
(5) - Camilo Pessanha
(6) - José Felix

6 comentários:

Sergio Gonçalves dos Santos disse...

o mistério da raiz
está no enraizar
está no florescer
está no amamentar
e ser feliz
flor de raiz

abraços amigo, até me inspiro
e enraizo a raiz dos teus versos
que de certo frutificastes.

Amigo

Sérgio, beija-flor-poeta

fernando oliveira disse...

É isso Sérgio, uma das forças dos poetas é saber compor a ideia dos outros, penso que todos temos os poemas inscritos na nossa bibliotéca consciencial, mas não sai sempre.

Obrigado pela leitura, comentário e inspiração.

abraços

Fernando

Marina-Emer disse...

me encanta venir a leer estos poemas tan bellos en tu Idioma..yo ya tengo un libro con frases y un Diccionario para poder yo contestar
te deixo un bejo
Marina

fernando oliveira disse...

Marina, agradeço o teu apoio e leitura, penso que com o teu novo dicionário ficarás mais perto da minha linguagem, aliás a tua não muito distante, mas na poesia convém exactitude na leitura, antes daquela da escritura.

beijos

fernando

MEUS POEMAS disse...

Olá meu amigo Fernando, saudades de vc!
doro vir aqui ler seus textos, sempre maravilhosos!
Bjão pra vc, apareça...
Gena

fernando oliveira disse...

Olá Gena, faz tempos que não nos vemos minha amiga, sigo-te aqui ou ali de vez enquando, é bom saber que estás bem.

Beijos do amigo de sempre.