Os mistérios da noite

Como uma pequena lâmpada subsiste
e marcha no vento, nestes dias,
na vereda das noites,
sob as pálpebras do tempo. (1)
Fez-se noite com tal mistério,
Tão sem rumor, tão devagar,
Que o crepúsculo é como um luar
Iluminando um cemitério . . . (2)

No pedregal da cripta e sombria
noite suburbana,
me transformo… (3)
Em múmia neotérica que bebe
o evo trôpego na folia da veia,
e tropeça na sombra dum lampadário. (4)

Pressinto a curva oculta do planeta
a contraluz das mãos que agito
repletas de pó sangrento. (5)
Ontem à meia-noite três relógios distintos bateram:
primeiro um, depois outro e outro:
o eco do primeiro, o eco do segundo, eu sou o eco do terceiro. (6)

(1) - António Ramos Rosa
(2) - Cecília Meireles
(3) - Betânia Lisboa
(4) - Fernando Oliveira
(5) - Maria Costa
(6) - António Maria Lisboa

19 comentários:

João Menéres disse...

Muito interessante esta rapsódia poética.
Retornarei com mais tempo.
Obrigado.

fernando oliveira disse...

Olá João, obrigado pelo comentário, espero fazer mais desta extirpe, é um exercicio árduo, que me obriga a ler muitos autores, o que é bom para mim.

abraço

fernando

Conceição Duarte disse...

Fernando que máximo isto que faz por aqui. Algumas frases conhecidas e em cima delas, ou com elas, vc escreve a sua poesia, é isso? Muito interessante. Gostei demais.
Boa noite e agradeço sua visita em meu blog. Te sigo também.
Um beijo, CON

fernando oliveira disse...

Conceição, antes de mais, agradeço a tua leitura e comentário. Este tipo de exercício - versos compilados - a quem também chamam rapsódia poética... vide acima comentário do João, como ia dizendo, trata-se dum exercício quase antropológico pois ele requer muita leitura antes da escolha dos versos que vão compor o poema, é evidente que sendo o realizador aproveito para me inserir no poema, - prémio do meu árduo trabalho - todavia, os textos são todos extraidos de poemaas já realizados, por vezes estes podem ter séculos que foram escritos. espero ter respondido ás tuas questões, sempre à disposição.

fernando

Sonia Schmorantz disse...

VERDADEIROS AMIGOS SÃO COMO ESTRELAS
NEM SEMPRE OS VÊ, MAS SABE QUE ESTÃO LÁ....
UM ABRAÇO E BOM FINAL DE SEMANA

fernando oliveira disse...

É verdade Sonia, mas as semanas vão tão rápido que nem temos tempo de saudar todos.

abraço

fernando

Elaine Siderlí disse...

Olá,
Muito interessante, ainda ontem postei um comentario em "o lugar que importa" realizando esta temática aqui apresentada, achei magnifico a forma com que vc coloca os versos e interessante a sintonia de idéias pensei nisso porém nao realizei, então fico aqui sentada a ler e a Aplaudir a forma com que o fez, genial.

Elaine Siderlí.

fernando oliveira disse...

Caríssima, obrigado, qualquer um pode realizar este tipo de exercício, ele é livre, pois a poesia deve ser dada a toda a gente, inclusive os formatos novos ou velhos, apenas temos que ter cuidados com os créditos. Ao contrário dos trabalhos do Marcelo, de quem li alguns pedaços e o teu comentário - os dele, são poemas, conto muito bem construidos, os meus aqui, são somente homenagem a belos trechos que as minhas pesquisas trazem para esta construção.

abraços e obrigado mais uma vez.

Mãos à obra.

Elaine Siderlí disse...

Sim, querido, percebi isso sim.
Mas confesso-te "eita cantinho gostoso este aqui rsrs"

bjus.


Elaine Siderlí.

fernando oliveira disse...

Obrigado Elaine, vou continuar e tentar não decepcionar.

beijos

fernando

Marina-Emer disse...

Que lastima que yo no sepa escrir tu Idioma para expresarte mas lo bonito que escribes ...muy precioso.abrazos
Marina

fernando oliveira disse...

Marina, cada um se expressa como pode, regra geral bastante bem no seu idioma, penso que comprendes o português e eu mais ou menos o espanhol dá para nos comentar e apreciar os nossos respecivos escritos.

abraços

fernando

Marina-Emer disse...

Sobre el lecho de flores reclinada...que hermoso poema ya sabes que todo lo leo perfecto pero me falta escribirlo
Abrazos
Marina

fernando oliveira disse...

Marina, pouco a pouco vais saber mais do que o autor, na minha bizarra linguagem.

abraços

fernando

Diario da Fafi disse...

Vim no seu cantinho retribuir a sua visita...

carinhos

Karine disse...

Interessante essa ideia...
Amei!!!
Abração.

fernando oliveira disse...

Obrigado Karine

abração.

Silvana Nunes .'. disse...

Na intenção de divulgar o meu trabalho, cheguei até aqui. Muito bom o seu espaço, gostei bastante. Certamente voltarei mais vezes. Aproveito para convidar a conhecer FOI DESSE JEITO QUE EU OUVI DIZER...em http://www.silnunesprof.blogspot.com
Se você gosta de histórias, garanto que vai gostar.
Saudações Florestais !

Ghost Writer disse...

Te achei aqui através do blog do Paulo Monti (meu amigo de fé) e como sempre acho teus versos perfeitos e com a tua cara, teu cerne, tua amplitude e magnetude. Falar mais o quê? Amo te ler. Beijos!